terça-feira, 20 de março de 2012

Ah, o Outono...

O dia começou mais alaranjado,
Com ventos mais frios,
Com mais vontade de chá quente pela tarde,
Com mais desejo de um novo amor.

E, como diz Neruda em Pido Silencio:
“sólo quiero cinco cosas,
cinco raíces preferidas.
Una es el amor sin fin.
Lo segundo es ver el otoño. 
No puedo ser sin que las hojas 
vuelen y vuelvan a la tierra.
Lo tercero es el grave invierno, 
la lluvia que amé, la caricia 
del fuego en el frío silvestre. (...)” e paremos por aqui, porque me contento com essas tres cosas solamente.

Deixe chegar o Outono, com seu brilho dourado, para acalentar minha alma.
“Es casi nada y casi todo”.


Celebremos quem merece celebração! 
Edith Piaf gravou essa versão de "Les Feuilles Mortes" (de Joseph Kosma), em inglês e francês, em 1950 e depois disso várias outras versões apareceram interpretadas por cantores renomados, como Nat "King" Cole e Eric Clapton.

Ah, o Outono...

(Noélia Lobos)

Nenhum comentário:

Postar um comentário